sábado, 9 de junho de 2007

PENA DE MORTE TUPININQUIM





Estou completamente de acordo com o governador Sérgio Cabral Filho quanto à liberação dos estados para que cada um adote as penalidades e a idade limite de acordo com as características de cada estado.
MT'; mso-bidi-font-family: Tahoma">O Brasil não é uma república federativa? Então vai que os estados adotem a pena de morte para crimes hediondos. Aqui vai minha sugestão sobre a forma de execução em cada estado, respeitando-se a cultura local e a história de cada um:


RIO DE JANEIRO – Fuzilamento aleatório. O prisioneiro ficará amarrado numa rua fronteiriça a um morro e esperará uma bala perdida. A demora vai ser pouca. Poderá ainda optar pela morte mais cruel que é assistir a reprise do BBB 7
SÃO PAULO – Tv Cadeira - O condenado ficará imobilizado numa cadeira assistindo o programa do Gugu. A noite a Hebe Camargo, além de clips do Paulo Maluf justificando sua inocência.
MINAS GERAIS - Forca . São muito saudosistas.
RIO GRANDE DO SUL -Chá da Meia Noite". Uma mistura de chimarrão com cicuta, que o condenado beberá por livre e espontânea pressão. Deve morrer de cabeça erguida, bem macho.
SANTA CATARINA E PARANÃ - Não adotarão a pena de morte por serem muito civilizados. Mas logo logo se arrependerão, pela migração maciças de criminosos para seus estados. Daí, adotarão a pena de morte, na câmara de gás. Mas, como são muito civilizados, o gás terá¡ que ser produzido pelos próprios condenados, mediante uma ingestão constante de chucrute azedo com costela de porco defumada (e, claro, ligeiramente fora do prazo para consumo). Depois de executados, o gás será reciclado para servir de combustí­vel para a cremação dos corpos. As cinzas dos corpos servirão de adubo para as hortas das penitenciárias estaduais, que produzirão muito repolho para fazer mais chucrute. Tudo muito clean, muito correto ecologicamente.
BAHIA - Injeção letal. O condenado será amarrado a uma rede e nele será injetada uma mistura de água de côco com Lexotan e Dormonid em doses cavalares. O condenado morrerá dormindo na rede, tal como passou grande parte da vida. Fundo musical de Dorival Caymi e o Mano Caetano.
ALAGOAS - Morte por peixeirada na jugular. Será executada a pena no "Memorial Lampião".
AMAZONAS - Flechada com curare. Excelente para a criação de empregos para os í­ndios que atualmente recebem salários da Funai e até Bolsa Família Tribal.
PARÁ - Motosserra. Carrasco oficial – Jader Barbalho
ACRE e RONDÔNIA - Fogueira.
MATO GROSSO DO SUL e MATO GROSSO - Não terão pena de morte. Os condenados á prisão perpétua serão deportados para o Paraguai e Bolivia, onde serão alugadas excelentes penitenciárias, com direito a todas bugigangas importadas e uso da erva do demo.
BRASILIA - No Distrito Federal, o condenado terá direito a foro privilegiado e poderá escolher a forma de execução: 1 - Amarrado a uma poltrona reclinável, confortável, ar condicionado, com apenas cueca dolarizada e ser devorado por sanguessugas e ratazanas. 2 - Ser amarrado na mesma, vestido impecavelmente com um terno completo Giorgio Armani (tudo pago pelo Estado, claro) e ter aplicada no rosto do condenado uma mistura de pó de serragem com cola de sapateiro. O condenado morrerá em pleno barato, e após a morte, será revelada sua verdadeira face, oculta durante toda sua vida: a cara de pau.

PIAUÍ – O condenado será abandonado num vasto cerrado, onde morrerá de fome.

GOIÁS – O condenado será amarrado a uma cadeira, onde ficará ouvindo as duplas sertanejas goiânias até sofrer um AVC fulminante.
archie/07

3 comentários:

Clara disse...

Archie, encontrei vc de novo ...
Seu humor me encanta ..
Pena eu não saber escrever, para demonstrar o quanto gosto do q vc escreve.
Um abraço da
Clara

maria da paz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
maria da paz disse...

vc é terrivel
chorei de rir
bjussssss

kellly