sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

ANUS NOVOS

COMEÇA HOJE O ANO
Fernando Pessoa

Nada começa: tudo continua.
Onde 'stamos, que vemos só passar?
O dia muda, lento, no amplo ar;
Múrmura, em sombras, flui a água nua.

Vêm de longe,
Só nosso vê-las teve começar.
Em cadeias do tempo e do lugar,
É abismo o começo e ausência.

Nenhum ano começa. É Eternidade!
Agora, sempre, a mesma eterna Idade,
Precipício de Deus sobre o momento.

Na curva do amplo céu o dia esfria,
Na água corre mais múrmura e sombria
E é tudo o mesmo: e verbo o pensamento.
***
Deus, ou não sei quem, fez o universo, dividiu em etapas, em tempo e espaço. O homem tentou fazer o download desse arquivo, mas conseguiu só partes. É muito pesado. Assim, nós ocidentais, comemoramos o ano novo em 01.01 - pelo calendário gregoriano, que desde sua criação, no século 16, se constitue num dos mais errados.

O calendário judaico, "Rosh Hashaná", baseado no surgimento de Adão na terra, que teria acontecido há 5768 anos, também não tem nenhuma conotação astrológica, científica.
A comunidade muçulmana não comemora o ano novo. Em seu calendário, estamos no ano de 1428. Contam-se os anos a partir da fuga de seu profeta, Maomé, de Meca para Medina.
Quase todas as civilizações antigas tinham seus calendários, tal como os Maias, cujos estudos astronômicos intrigram a ciência moderna.

Astrologicamente, o ano inicia-se em 20/21 de março. Também é o ciclo de Áries, o primeiro sígno do zodíaco, quando ocorre o Equinócio de Outono (para o Hemisfério Sul; de Primavera para o Hemisfério Norte), coincidindo com o momento em que o Sol chega a 0º (zero graus) de Áries. Esse momento marcante caracteriza-se por um interessante fenômeno astronômico (e simbólico): o dia e a noite têm exatamente a mesma duração (a palavra “equinócio” é oriunda de “aeque nocte” = “noite igual” ao dia).

Se medirmos diariamente os intervalos de tempo entre o nascer e o por do Sol, ao longo de um ano poderemos verificar que há apenas 2 dias em que o período noturno corresponde, quase exatamente, ao período diurno. São os Equinócios de Outono e de Primavera.
Essas duas estações têm início nesses dias. As outras duas, o inverno e o Verão, tem início nos Solstícios, quando a diferença entre o período do dia e da noite é máxima.

Apesar do movimento, espaço/tempo do universo independer do homem, prevalece em quase todas as nações o calendário gregoriano.

O Sábio graduado em astrologia na univesidade de Haward, no Cerrado do Xingu, após consultar os alfarrábios remanescentes da Lemúria, comentou:
"Se atentarmos para o fato que o tempo caminha pelas fases da lua, ou seja, pelos 7 dias da semana, deveríamos ter meses de 28 dias e não 30 ou 31. É um erro grosseiro. O ano teria então 13 meses de 28 dias, que soma 364 dias, acabando com essa história de ano bisexto. O 13º mês poderia ser denominado: trezenbro"

Ipsus factus est

7 comentários:

Bela disse...

Querido Archie

Um 2008 cheio de saúde, realizações prazeirosas e felicidades pra vc!

Só para aproveitar que é a última postagen deste ano ( estou viajando amanhã ) vou abusar do seu espaço e colar uma poesia do Drummond...rrs.

Um beijão pro Sábio !
Bela

Receita de ano novo - Carlos Drummond de Andrade

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.


Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Anônimo disse...

Bela, o nosso Drumond aqui, devia estar na primeira página, com a escultura no banco de Copacabana, onde os beberrão encontrão alguém que os ouve e entende.
Feliz ano novo,
Até 2008
Pedro Ivo

Anônimo disse...

Sempre aprendendo, gostando, amando, afinal o Sábio é amigo de um grande homem, que é quase meu, mas é de todos .....
Beijos
Ev@

Anônimo disse...

Por mais teimosa, eu não podia passar sem vir aqui ....
Desejar o melhor 2008, sucesso, paz , muito amor, um até 2009 aqui nesse blog do Sábio... tudo é pouco para esse sábio "macaco"....
Beijos
Clara

VANDA disse...

Sábio usando suas palvaras pra iniciar esse comentário;"Assim, nós ocidentais, comemoramos o ano novo em 01.01 - pelo calendário gregoriano, que desde sua criação, no século 16, se constitue num dos mais errados."...vou mais longe...o nosso primeiro dia do ano é aquele em nascemos..é apartir dele que iníciamos nossa caminhada...o Calendário apenas nos serve como referencial pra essa comemoração.Paz, harmonia, vitórias são desejos que temos que ter diáriamente.Não estou preocupada em discordar ou não , mas sim levar a reflexão da frase que aprendi com seu amigo Archimedes há muito tempo atrás " Spes messis in Semine" pra isso temos que começar ao nascer...
Abraços

Eva disse...

Adorei tudo !!!

Herbert disse...

Li os artigos e adorei !!!
Mantenha sempre atualizado...
Abraços