terça-feira, 11 de dezembro de 2007

PAPA BENTO XVI - Onde o Sr. Estava?

A verdade sobre a relação da Igreja com os regimes ditatoriais na Europa, nos anos 20, 30 e 40, é desconhecida pela maioria. O regime nazista da Alemanha de Hitler, o fascismo sob a autoridade de Mussolini na Itália e de Franco na Espanha, como também a ditadura portuguesa salazarista, foram apoiadas pela maioria cristã. Nas ditadutas da Eslováquia e da Croácia, estabeleceram regimes clero-fascista.

Foto do então cardeal Pacelli, que mais tarde seria o papa Pio XII, em 1933, quando era secretário de Estado do Vaticano, firmando acordos com o governo Alemão. Em pé, à direita, vê-se o então prelado do Vaticano Montini, quer viria ser o papa Paulo VI. (Fotografía contemporanea, siglo XX [AA])

Eugenio Pacelli, Papa Pio XII de 1939 a 1958. Diplomático brilhante, político astuto, foi designado Núncio Papal na Alemanha em 1920, sendo o primeiro núncio neste país desde o século XVI. Muitos historiadores consideram sua ajuda, fundamental para Hitler chegar ao poder. Personagem destacado no século XX, transforma o Vaticano em um intrumento político global. Sua posição anticomunista era clara e assim se transforma num dos principais instigadores da Guerra Fría. (solialismo x capitalismo).

Em 20 de Abril de 1939, o arcebispo Cesare Orsenigo, nuncio Papal em Berlin, celebra o aniversário de Hitler. Essas celebrações iniciadas pelo Papa Pio XII, se transformaram em tradição, comemoradas por seguidos anos, todo dia 20 de abril.







Religiosas cristãs junto aos nazistas, na cerimônia da investidura deLudwig Muller como bispo da Igreja do Reich. Muller defendia o conceito de "uma poderosa Igreja Cristã que se unirá todo povo alemão"
Foto=
Museum of Tolerance




Em setembro de 1933. os Diáconos Alemães Protestantes se reuniram em Hamburgo para celebrar o centenário de sua associação. Um Pastor Protestante discursou sobre o tema: "Diaconismo como ataque":
"Todo isto é diaconismo protestante: serviço e luta. Nós damos boas vindas a todos vocês como a SA de Jesus Cristo e a SS da Igreja, vocês bravos...(lutadores) da necessidade, miséria desespero e negligência"
Depois da guerra, a suástica foi retirada da maioria das fotos. Poucos não foram alteradas como essa. (Fotografía Contemporánea, siglo XX ) (SS e SA, eram os corpos do serviço secreto nazista, os mais terríveis)


Fotos- soldados alemães em cerimônias cristãs.

A primeira de origem da:
Die Jugend Des Fuhrers Adolf Hitler: Bildbuch uber die grossdeutsche Jugend, 1942
(A juventude do Fuhrer Adolfo Hilter: Livro de fotos da juventude alemã) A segunda foto de: Das Braune Heer: mit einem geleitwort von Adolf Hitler (O exército Pardo: com prólogo de Adolfo Hitler)


Heil Hitler
Sacerdotes fazendo a saudação nazista em um encontro da juventude católica no estádio de Berlin-Neukolln em agosto de 1933.
Fonte:
A Moral Reckoning: The Role of the Catholic Church in the Holocaust and Its Unfulfilled Duty of Repair by Daniel Jonah Goldhagen




Hitler saúda o Muller el "O bispo do Reich" e Abbot Schachleitner








Capa da revista Cristã alemã, Abril 1939
Nesta época, a maioria dos crimes nazistas já haviam sido cometidos. Comunistas, democratas, homosexuais e outros já haviam sido aprisionados em campos de concentração e as vergonhosas leis racistas, antijudias de Nuremberg já haviam sido introduzidas desde 1935. A Alemanha já havia anexado a Áustria em 1938, e a Checoslovaquia em março de 1939.
Tradução da capa:
Imprensa de Diáconos Alemães
REVISTA DE DIACONOS MASCULINOS - Orgão Oficial dos Diáconos Alemães - Um é tu Senhor, Cristo, mas todos vocês são humanos.
Ano 25- - Abril 1939 - - Nº 4 - abaixo da foto: Heil Führer de todos os Alemães.

Após as tropas alemãs ocuparem parte da Yugoslavia, soldados fanáticos católicos sob a liderança de Ante Paveliç, invadiram a vizinha Croacia. Estes rebeldes cristãos eram os USTASHI. Impuseram um regime de terror comparável aos nazistas. Todas as religiões, exceto o Catolicismo Romano, eram perseguidas, a maioria era levada a campos de concentração.


Esta é a entrada de um dos campos de concentração que os Ustashi construiram por todo seu país. Em Jasenovac, o mais notório, sob o comando de um frade Franciscano chamado Filipovic, apelidado de "Irmão Morte", atrocidades somente comparáveis a Auschwitz foram ali praticadas. Como os Nazistas, os Ustashi queimavam suas vítimas em fornos de olarias, transformadas em campo de concentração, como em Jasenovac. A diferença é que os nazistas matavam os prisioneiros e depois os queimavam e os Ustashis colocavam as vítimas vivas dentro dos fornos.

Quando era evidente que Alemanha e seus aliados perderiam a Segunda Guerra Mundial, esforços desesperados foram feitos para apagar as pistas das atrocidades. As valas comuns onde eram enterrados os corpos, foram abertas, os corpos eram moidos em betoneiras e os restos jogados nos rios. Os prisioneiros eram obrigados a fazer esse serviço sujo. Um desses 3 judeus que aparece na foto, justamente a fazer este trabalho, reconheceu o cadáver de sua esposa entre tantos outros.
#
Estes atos vergonhosos para a raça humana, fazem parte do passado que não queremos ver repetir. A própria igreja católica tomou outros rumos. Ainda na década de 60, havia um sentimento anticomunista radical da Santa Sé. A Igreja Católica apoiou as ditaduras militares na Argentina e no Brasil por esse motivo e durante a vigência desses estados totalitários, a Igreja tomou outra direção. Padres brasileiros tornaram-se socialistas. Muitos deram guarida aos militantes da resistência à ditadura, outros organizaram manifestações públicas contra o autoritarismo. Dom Helder Câmara, talvez o mais brilhante católico brasileiro de todos os tempos, teve uma atuação dígna de cristão fiel à causa humanitária em toda essa trajetória.
Por isso e por mais argumentos faustos que o atual Papa Bento XVI, fez uma encíclica extemporânea e infeliz.
Extemporânea porque o mundo mudou, infeliz porque lança todo pensamento cristão num embate desnecessário e pueril para nossa época.
#
O Sábio ponderou= "Toda ação, ou pensamento voltado para o passado é, no mínimo múltiplo comum brochante"

20 comentários:

requeri disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
requeri disse...

eita treim baum!!!

desde que nasceu o nacional socialismo, passando pelos criminosos de guerra amiguinhos do hitler - depois que o regime caiu -até o habitual mutismo da igreja romana, tanto pedro quanto hitler e seus nazi-colaboradores franceses, vichistas, milicianos possuem o mesmo quinhão.
um exemplo me basta, pois, esse também, está bem perto de mim: diante da descoberta de auschvitz pelas forças aliadas, o vaticano reage como??? continua apoiando o regime derrotado. em 39 ouve bispo que comemorou o aniversário de hitler

mas, como nem tudo é tudo, no brasil, padres dominicanos, representantes da ordem dos pregadores e seguidores de domingos de gusmão, foram presos e torturados pelo regime militar. na ditadura eu morava perto da igreja são domingos, nas perdizes. estávamos em constante atenção devido ao movimento mantido por lá. os arredores da primeira igreja que meus olhos viram, sem aquela arquitetura pesada (sei sobre como e pq de tais arquiteturas mas a são domingos inovou e construiu uma igreja clean - ... rsrs... naquele tempo nem se pensava neste termo), como eu dizia sobre os arredores da são domingos, estavam sempre em alerta. até hoje os dominicanos e aquele local, onde assisti à missa pela morte de maria della costa, eu guardo no coração dentro de um compartimento intocável.
em fevereiro p.p. muitos dominicanos, inclusive alguns que sentiram na pele a violência do regime militar, assistiram ao lançamento do filme, batismo de sangue, baseado no livro homônimo escrito pelo frei beto. a sessão substituiu a semana anual de reflexão sobre as funções religiosas da congregação.
pra quem não sabe: os militares perseguiram, torturaram e exilaram os dominicanos por terem dado cobertura a marighella, ex-deputado opositor ao governo (aln), e por defenderem o que a bíblia ensina, ou seja, a defesa aos injustiçados através da execução de notáveis obras sociais. o filme conta o caso de dois freis, lembro o nome de um deles, fernando, que foram os primeiros a sofrerem torturas. haviam, covardemente, servido de isca para que os milicos encontrassem o marighella.

pronto!!! tenho pensado muito nesse assunto, pois, quinta é o anti-niver do ai5. hj, o geraldo esteve aqui em casa, veio pegar o ipod que eu enchi de música pra ele ouvir ... era rodizio dele e do lado de cá do rio, por enquanto, a gente está livre disso. chegou aqui 6h30, conversamos e tomamos café até as 10h00.
eu sabia, naquele tempo, que chegaria o dia em que falaríamos sobre isso sem neuras, ouvindo música.

fugi do assunto??? nem tanto. um pouco só. falei dos dominicanos. perdoa.

beijo ...

requeri disse...

ah! o filme conta o caso do frei fernando mas conta outros também ... esta mania de perfeição ainda vai acabar comigo!!!

bye

Archimedes Carpentieri disse...

RE
o que vc tão bem comentou, eu fiz ressalva no final do artigo. Mas no período pré-ditadura e no seu início, a igreja católica foi aliada aos militares, organizando, inclusive, a tal MARCHA COM DEUS PELA LIBERDADE, que eu assisti passando sob meus olhos no Viaduto do Chá, já que eu estava num escritório num 12º andar.
Essa marcha era o comprometimento da Igreja com a revolução, com a ditadura, ou mesmo, com o tal "perigo do comunismo que come criancinhas". Isso tudo acabou e vai ficar cada vez mais sepultado, não obstante as investidas do atual Papa que está mais pra burro do que pra jumento.

Anônimo disse...

Passei por aqui, li a postagem, gostei, ia fazer algumas ressalvas, mas achei desnecessário, os comentários que li acabaram com minhas dúvidas.
Valeu
Pedro Ivo

requeri disse...

eicí, eu li e se vc diz sobre a missa do bisco (refiro-me à expressão popular "boa bisca" ... rs ...) ... não por acaso, porém, esse "detalhe" cravou no meu consciente, sempre lembro dele. quem me contou, um dia ... faz tempo, foi o avô do meu porrinha, judeu, o maior e melhor contador de histórias do planeta. lembrar dessa merda toda, é lembrar dele e de tudo que soube através dele. aquela missa fez banalizar todas as que eu havia assistido como aluna de freiras a vida toda e as que poderia vir a assistir, the rest of my life ... não resisti. quanto a aschvitz, conheço alguns sobreviventes, e sou feliz por ser detentora de tamanho privilégio, dai ...

sobre à ditadura, quando surgia alguma facção religiosa que se manifestava contra, como os dominicanos, de um modo ou de outro a gente ficava sabendo. no entanto, estando metida entre clausuras, eu sabia, era nítida a posição de uma daquelas bandas que eu conheci, que tinha posição a favor da ditadura. não sei destrinçar o seguinte: convivi com dois núcleos diferentes, duas congregações: uma nos fez ignorar. pobre dos que, entre nós, não tivesse como saber o que estava acontecendo; a outra, não chegou aos extremos dos dominicanos mas não nos escondia nada.

lembrar é não permitir que haja recidiva. não esquecer, não significa lamentar-se infinita e patologicamente, não esquecer significa não deixar acontecer outra vez. (requeri)

requeri disse...

pedro ivo, como vc diz sobre comentários, eu me incluo, portanto, alegro-me por ter colaborado. valeu! digo eu ...

requeri disse...

eici, uma palavra a mais, uma vírgula colocada em lugar diferente, pode esclarecer bastantes dúvidas. por isso, creio na repetição de informações ... sem contar que não me contenho ... hablar, y hablar, y hablar, y hablar ... beijo (tinha esquecido)

requeri disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
requeri disse...

eici, lembrei de uma coisa ... quando o jânio fez aquela palhaçada de renúncia, agosto de 61,eu estava na escola e veio a notícia. o clima criado foi de loucura. era um colégio internoe, se já nos sentíamos meio desamparadas, naquele momento hipervalorizamos o "abandono". nós nem entendíamos direito mas eu queria não ser criança. medramos, minhas amigas e eu, ao imaginarmos nossos corpos rodando transpassados por um espeto, sobre um monte de brasa, sendo salpícados com água e sal, para serem devorados por comunistas gulosos e famintos ... num instante as freiras conseguiram passar tal sensação ...

só pra não ficar sem falar nada hj ...

Bela disse...

Querido Sábio

Cheguei a conclusaõ que toda noite tenho lição para aprender ( Mobral??rss) ...
Muito boa esta sua explanção sequenciada sobre fatos que eu sabia de um modo pontual( refiro-me à Igreja e o Nazismo).
Quanto a Ditadura ... esta é uma História vivida ... e uma ala da igreja foi incansável na luta contra aquele regime... e vc bem destacou a figura iluminada de Dom Helder Câmara.

Bem... passei aqui só pra falar que li tudo .. e gostei.

Beijo.
Bela

Anônimo disse...

E eu passei só para deixar um beijo para Bela ..

requeri disse...

Я узнаю, я докучаю ... por este, eu não diria que esgotei ... bj

Anônimo disse...

Sugestão, criação de uma coluna, para essa moça, REQUERI, ela escreve bem,mas comentário para ela é pouco.Só lê quem vem aqui.
O que é uma pena.
Eu vim hoje, descobri esses comentários, por acaso.
Não pretendo voltar, gosto de assuntos mais leves, foot bol, carnaval, piadas .
Mas reconheço a beleza de todo o blog. João

requeri disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
requeri disse...

joão, caso vc volte, o meu rebloggando é a minha coluna. aqui, correspondo ao que o archimedes escreve. entendo de tudo um pouco mas, a minha praia, são os assuntos mais lúdicos ... música, cinema ...
vai lá ...

http://www.rebloggando-requeri.blogspot.com
acho que é isso ...

eicí, depois a gente acerta o jabá ... bj

requeri disse...

passado o rápido e consciente "sou poderosa" com o qual meu ego acaba de deparar, volto pra dizer que vc pode começar a me plagiar dizendo, além de tudo que vc já diz, que eu sou o seu orgulhoohlugro espelhado ... rs ... beijo ...

sinto uma atração lésbica por mim .... rsrsrs .....

requeri disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Archimedes Carpentieri disse...

JOÃO
VC GOSTA DE FUTEBOL, CARNAVAL E PIADAS, NÉ?

então lá vai, SATISFAZENDO TUA TRÍPLICE ´PREFERÊNCIA =

VAMPETA COM FANTASIA CARNAVALESCA DE BOBO DA CORTE, AFIRMANDO: O TIMÃO É O MAIOR!

Anônimo disse...

A igreja católica agora dá uma de santinha.
Parabens pelo artigo. Pena que os mais ignorantes que são os mais frequentadores do catolicismo não tenham essas informações

Gil