quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

SOCIALISMO CIENTÍFICO - MARXISMO

Karl Heinrich Marx -(1818-1883)

Finalizando esta série, vamos ao Socialismo. Como vimos Marx, ante a impossibilidade da concretização de um Estado Comunista, mais realisticamente, propôs o Socialismo Científico que sinteticamente admite uma economia mista entre a produção capitalista e a socializada.
No Estado Socialista o domínio do Estado sobre a produção se reduz às grandes empresas e as consideradas estratégicas. São as Estatais. As pequenas e médias empresas são privadas tal como no capitalismo. Fica claro entender o engano dos que denominam de países socialistas ou mesmo comunistas, a Rússia e posteriormente o bloco da URSS, China, Albânia e outros. Na verdade nenhum país até o presente foi ou é autenticamente socialista, embora alguns tentem estabelecer um nivelamento das categorias sociais e uma mais justa distribuição da riqueza produzida.
Por outro lado é notório a influência e a contribuição do socialismo nas modernas democracias, as que se auto denominam Social-Democratas. Nessas a economia é capitalista, mas promovem ações e programas sociais que visam minimizar a concentração da renda e fazer evoluir a pontencialidade de sua população, principalmente na capacitação funcional, tendo como base a educação e cultura. Até os EUA, considerado o país mais capitalista do planeta utiliza-se de tais recursos, principalmente na área da saúde.

A obra de Marx e Engels mereceria espaços inimagináveis e não adequados para um blog, por isso finalizo com palavras de Francis Wheen:
"A história do século XX é um legado de Marx. Vários ícones e monstros da era moderna se apresentam como seus herdeiros. Mas, se ele os reconheceria como tais, já é outra história. Mesmo durante a sua vida, as momices de pretensos discípulos costumava levá-lo ao desespero. Ao tomar conhecimento de que um novo partido francês se dizia marxista, ele respondeu que, neste caso, "Eu, pelo menos, não sou marxista". Não obstante, menos de cem anos depois de sua morte, metade da população mundial era dominada por governos que professavam ter no marxismo seu credo norteador. As idéias de Marx transformaram o estudo da economia, da história, da geografia, da sociologia, da filosofia e da literatura. Desde Jesus Cristo, nenhum pobretão obscuro havia inspirado tanta devoção global - ou sido tão calamitosamente mal interpretado."

O Sábio declara-se não capitalista, visto que mora no cerrado, longe da capital. Não socialista ou comunista porque não divide sua toca com ninguém. É um ultra- extremista do centro.

7 comentários:

vanda disse...

Bom dia Sábio e professor...me perdoe pela franquesa mas acho que esta na hora de mudar de assnto né? M prdoem suas alunas ...Abraços

Clar@ disse...

Fim e curso, férias , foi muito bom, aprendi coisas q só ouvia falar .... valeu não passo com a maior média ... mas 0 a 10 ... um sete me satisfaz bem ... obrigada Sábio ...
Mas podia dividir sua "toca", cmg ... começariamos uma nova história ... Socialista - COMUNISTA..
Valeu .... beijos
Clar@

vanda disse...

Meu pc esta com problemas no teclado ... u,e

Anônimo disse...

Vanda, concordo com vc... sábio, não é que eu não goste do assunto,
relembrei mtas coisas das velhas
carteiras do colégio...
Agora que tal falarmos de samba, suor e cerveja, já que estamos bem próximos da maior festa pagã e mta loucura vai rolar??? adoro carnaval!!
beijos,

lia.mello

Bela disse...

Muito bom Sábio !!!

Embora existam aquelas impacientes ... vc fez muito bem em rever estes temas ... o modo sucinto do texto e seus irreverentes comentários tornaram, os "capitulos", uma agradável leitura.

A avaliação discente para este professor é 10!!

Beijos

Bela

Anônimo disse...

Meninas
Só mais um artigo rss
Não guentu.....
Esse lance das quedas das bolsas foi muito significativo...
Mas podem chiar...vale tudo!
abraços
Archie

Clarice disse...

Sábio...bem diz o ditado:
"Puxa saco é como tiririca, não precisa plantar - nasce até no asfalto" kkkk
Bom carnaval.